Cadastro

Horários dos Cultos

  • Seg a Sex: Oração - 7 a 8hs
  • Segunda: Núcleos Familiares
  • Quarta: Quarta da Benção - 20hs
  • Quinta: Desperta Débora - 15hs
  • Sexta: Seminário - 19h30m
  • Sábado: União Jovem - 19h
  • Domingo: EBD - 8h30m

Culto da Família - 18h 

 

Batista Ebenézer

Inicial Mensagens Sermões Um Drama Familiar que terminou em benção
Um Drama Familiar que terminou em benção PDF Imprimir E-mail
Escrito por Pr Luis Antonio de Carvalho   
Dom, 23 de Outubro de 2011 15:24

 



"Houve um homem de Ramataim-Zofim, da região montanhosa de Efraim, cujo nome era Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliú, filho de Toú, filho de Zufe, efraimita.  Tinha ele duas mulheres: uma se chamava Ana, e a outra, Penina; Penina tinha filhos; Ana, porém, não os tinha.  Este homem subia da sua cidade de ano em ano a adorar e a sacrificar ao Senhor dos Exércitos, em Siló. Estavam ali os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, como sacerdotes do Senhor.  No dia em que Elcana oferecia o seu sacrifício, dava ele porções deste a Penina, sua mulher, e a todos os seus filhos e filhas.  A Ana, porém, dava porção dupla, porque ele a amava, ainda mesmo que o Senhor a houvesse deixado estéril.  (A sua rival a provocava excessivamente para a irritar, porquanto o Senhor lhe havia cerrado a madre.)  E assim o fazia ele de ano em ano; e, todas as vezes que Ana subia à Casa do Senhor, a outra a irritava; pelo que chorava e não comia.  Então, Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que estás de coração triste? Não te sou eu melhor do que dez filhos? " (I Samuel 1: 1-8).

 

INTRODUÇÃO.

 

O drama da família do profeta Samuel muitos conhecem. Deus permitiu que tal acontecimento ficasse registrado não somente por causa do grande milagre que Deus operou na vida de Ana. Esta família além de milagres nos deixa grandes exemplos para que possamos ser vitoriosos na vida conjugal e familiar.

 

O drama vivido por Ana se destaca. O nascimento de Samuel, o ultimo dos juízes e o qual tem a incumbência por parte de Deus de ungir o Rei segundo o coração do Senhor, Davi, chama bastante atenção, mas também existe um grande exemplo à ser seguido: Uma família vitoriosa.


 

Vamos aos pontos importantes:

 

  1. ELCANA ERA UM ADORADOR (versículo 3).

 

O fato de Elcana ser um verdadeiro adorador era sem dúvida uma atitude espiritual que trazia cobertura sobre toda a sua família. Seu compromisso em adorar a Deus demonstrava que seu coração tinha consciência da importância de adorar ao Senhor dos exércitos. Isto significava: Desprendimento; Esforço e Determinação. O templo que foi levantado por Josué ficava em Siló. A distancia entre Siló e Rama era de 10 quilômetros, e se Elcana não fosse determinado seria impossivel. Elcana tinha plena convicção espiritual, ele estava comprometido em adorar. MARIDOS, DEVEMOS ESTAR COMPROMETIDOS EM ADORAR A DEUS!

 

  1. ELCANA ERA UM SACERDOTE (Versículo 4).

 

O culto oferecido por Elcana se completava em consagração e sacrifícios. Ele subia ao local sagrado com porções especiais para toda a sua família. Ele tinha consciência de sua posição sacerdotal. Demonstrava também conhecer o mundo espiritual, pois agiu profeticamente em sua oferta por Ana.

 

Elcana andou pela fé em ações de amor por sua família. MARIDOS, DEVEMOS ESTAR COMPROMETIDOS COM O SACERDÓCIO DO NOSSO LAR!

 

  1. ELCANA ERA UM HOMEM NORMAL.

 

Embora fosse um adorador e sacerdote, ele também era um homem sujeito aos nossos velhos conceitos machistas, ou antigas formas muito próprias de todo homem pensar. Vamos entender a mente e a alma masculina: Porque choras? Porque não come? Porque estás triste? Não te sou melhor que dez filhos!

 

Elcana teve dificuldade momentânea em compreender a extrema necessidade de sua esposa. Ele não falou por grosseria, mas poderia compreender a realidade de Ana. É como se ele dissesse: Eu estou aqui do teu lado todos os dias! Não faço tudo por você! Não é o suficiente? MARIDOS, DEVEMOS ESTAR COMPROMETIDOS EM COMPREENDER AS FRAGILIDADES DAS ESPOSAS!

 

  1. ANA TRANSFORMOU A SUA ANGUSTIA EM ORAÇÃO.

 

Ela não permitiu que a irritação trouxesse murmuração, pelo contrário, aproveitou seu estado de amargura para orar e chorar na presença do Senhor. Isto significa vencer: A competição; A provocação e A dor.

 

Tudo isso em função de sua esterilidade. Mas Ana mostrou ser uma mulher especial, pois não revidou. A sua resposta as provocações feitas por Penina foi a busca no altar do Deus Vivo. ESPOSAS DEVEM ESTAR COMPROMETIDAS EM ESTAR ORANDO E NÃO MURMURANDO?

  1. ANA FEZ ALIANÇA COM DEUS ATRAVÉS DE UM VOTO (Versículos 11-17).

 

Ela orou, chorou, mas ela também estabeleceu com Deus um tratado de amor. Esse voto era fruto de sua vida derramada no altar. Essas são ações de extrema profundidade na relação de uma pessoa com Deus. Entenda a seriedade deste voto: Ela entregaria o seu filho ao Senhor.

 

Ela foi até as últimas consequências do que prometeu ao Senhor. ESPOSAS DEVEM ESTAR COMPROMETIDAS EM FAZER ALIANÇAS COM DEUS E NÃO COM O MUNDO!

  1. ANA AGIU DE ACORDO COM A PALAVRA RECEBIDA (Versículo 18).

 

Seu coração já não era o mesmo. Seu semblante não refletia mais tristeza. Ela se alimentou da fé e se refez completamente. Dependia só dela. Depois de toda aquela experiência no templo; de oração, choro, voto, ela não poderia voltar para sua casa do mesmo jeito. ESPOSAS DEVEM ESTAR COMPROMETIDAS EM AGIR COM FIDELIDADE A PALAVRA DO SENHOR!

 

CONCLUSÃO.

 

A chegada de Samuel foi fruto de um relacionamento com propósitos divinos. Elcana e Ana comprometeram-se integralmente com os planos de Deus, e por isso foram abençoados em tudo.

 

Quarta Feira, 26 de Maio de 2010.

Quarta da Família.

 

 

Elaborado dia 26 de Maio de 2010.

Pastor Luís Antônio de Carvalho.

 


 

Busca de Sermões

Busca de Sermões